O Esporte na Infância

Atividade Física na Infância

Uma pesquisa feita no Brasil pelo Ministério dos Esportes mostrou que 45% dos brasileiros são sedentários. A prática de atividade física geralmente se inicia entre 6 e 10 anos mas cerca de 27% abandonam as atividades até os 15 anos. Na faixa etária dos 15 aos 19 anos de 32% são sedentários. Portanto, a infância e a adolescência são os períodos críticos para introdução e manutenção de atividades físicas regulares.

Quais os benefícios da atividade física na infância?

Através das atividades físicas a criança pode adquirir confiança nas suas capacidades, melhorar autoestima, interagir socialmente e aprender a expressar suas emoções. Ou seja, a atividade não tem apenas benefícios para a saúde física da criança mas também para a saúde mental, desenvolvimento cognitivo e social.

Os benefícios físicos da pratica de esportes incluem: aumento de força e resistência muscular, desenvolvimento de ossos saudáveis, redução de ansiedade e estresse, controle de peso e de níveis pressóricos e de colesterol. Crianças que fazem atividade física tem menos chance de se tornarem adultos com obesidade, hipertensão, diabetes ou doenças cardíacas.

Qual a recomendação para a prática de esportes na infância?

O departamento de saúde americano recomenda atividade física diária com duração de pelo menos 60 minutos em crianças entre 6 e 17 anos.

Exercícios que trabalham condicionamento físico, coordenação motora e flexibilidade são os mais indicados. Exemplos são: futebol, natação, basquete, vôlei, dança dentre outros.

Brincadeiras em parques, como correr, escalar brinquedos ou andar de bicicleta também são válidas. Devem ser estimuladas como prática regular a partir dos 2 anos de idade. Crianças abaixo dessa idade também podem ser estimuladas com sons, brinquedos e músicas além do incentivo para engatinhar e andar.

Até que a criança passe pelos estirões de crescimento (por volta dos 14 anos) não é indicada atividade com carga elevada para ganho de massa muscular pois pode haver lesão da placa epifisária dos ossos e prejuízo no crescimento.

Portanto, a escolha da atividade deve levar em conta além das preferências da criança, fatores econômicos e aptidão física a idade e desenvolvimento puberal.

Como incentivar seu filho a fazer algum esporte?

– Deixe que ele frequente clubes e participe de diferentes atividades de forma a descobrir seu interesse.

– Incentive para que participe de atividades que já sejam frequentadas por amigos. A chance de desistência quando o jovem está entre amigos é menor.

– Dê o exemplo! Se você passa o dia todo sentado em frente à televisão, é bem possível que seu filho tome isso como hábito também. Faça passeios ao ar livre em família e mostre que pode existir diversão longe da televisão, tablet e vídeo game.

– Converse com seu filho sobre o motivo de não quer fazer esportes.Muitas vezes algumas crianças com sobrepeso evitam atividades por medo de serem ridicularizadas. Um bom diálogo ou até mesmo acompanhamento psicológico podem ajudar.

– Não coloque seu filho em treinos intensos cujo objetivo é alto rendimento caso esse não seja o desejo dele. Quando o esporte deixa de ser diversão para se tornar competição há uma chance maior de a criança/adolescente perder o interesse.

Deixe um comentario