Como distrair crianças pequenas na viagem

mala de mão do bebê

Quem tem uma criança com menos de 2 anos sabe como viajar é um desafio! Longas horas presos na cadeirinha do carro ou tendo que ficar quietinhos no avião são uma tortura para eles (e para os pais!) Os pequenos ainda não conseguem se entreter com atividades de colorir, desenhar, ler e rapidamente perdem o interesse pelas brincadeiras. O que eles querem mesmo é se movimentar e usar as habilidades recentemente adquiriras! No texto de hoje mostramos algumas opções de entretenimento para os pequenos em viagens.

Que tipo de brincadeira pode funcionar?

Tirar e colocar

Um pote de plástico com algo dentro (bloquinhos, canudos, potes menores) para ele tirar e colocar de volta pode ser uma boa idéia. O saquinho de vômito do avião ou um copo de plastico também podem ser usados ao invés de um pote.

Empilhar

Brinquedos tipo copos ou blocos que podem ser empilhados costumam fazer sucesso. Dê preferência aqueles que conseguem ser guardados um dentro do outro pois ocupam menos espaço na bolsa.

Música

Brinquedos que tocam música podem ser uma opção interessante. Luzes também chamar atenção.

Rasgar

Essa faz um pouco de sujeira mas funciona! Já reparou como crianças de 1 ano adoram pegar o papel higiênico e rasgar em pequenos pedacinhos? Pode ser uma boa distração.

Imitação

eles adoram imitar os adultos. Um óculos de sol pode fazer o pequeno se divertir tirando e colocando no seu rosto e no dele.

Puxar e grudar

blocos de post-it ou tags coloridas marcadoras de livro são uma boa opção! Os pequenos adoram ficar tirando as folhas do bloco e elas podem ser grudadas no banco, na roupa, na mesinha do avião sem deixar cola. Só precisa tomar cuidado pra não colocar na boca e jogar fora a bagunça depois.

Livros

Os preferidos são aqueles de atividades (livros sensoriais ou “quiet books”) e com janelinhas de abrir.

Dedoches

as crianças adoram colocar nos próprios dedos e podem se divertir com história contadas pelos pais, usando os personagens.

DVD/aplicativos

Esses também fazem sucesso, mas lembramos que esse tipo de atividade não é indicada para menores de 1 ano e meio (veja recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria para uso de eletrônicos)

Deixe um comentario